Palácios Imperiais

Uma semana de Coreia e fomos aproveitar para fazer “Sightseeing”!!!

Nada mais característico que palácios imperiais e toda sua história de amor, guerras, destruição e superação.

Saímos eu, André, Bruna e o marido Wil. Fomos para o bairro de Insadong, onde fica a maioria e os mais conhecidos e belos palácios.

Começamos com o maior de todos: Gyeongbokgung.

A história desse palácio é muito interessante:

O Palácio foi primeiramente construído pelo primeiro rei e fundador da Dinastia Joseon, Rei Taejo, em 1395 e esse foi o maior palácio da Dinastia Joseon e moradia dos principais reis, entre alguns fatos, até 1895. – Quando o Imperatriz Myeongseong foi assassinada por um agente japones, seu marido o Imperador Gojong foi embora do palácio e desde então a família Imperial nunca mais retornou para Gyeongbokgung.
Em 1592, o palácio foi completamente queimado, durante a invasão Japonesa. Ficou em ruínas por volta de 300 anos, até que em 1867, Heungseon Daewongun, regente e pai do Rei Gojong recomeçou sua reconstrução, formando um total de 330 prédios, 5.792 quartos e ocupando um total de terras de 432.703 metros quadrados.
Porém no século 20, começando nos anos de 1911, o Império do Japão destruiu tudo e não deixou mais do que 10 prédios de pé, durante sua ocupação. Durante a Guerra da Coreia, em meados de 1926 os Japoneses realocaram alguns portais e todas as estruturas de madeiras foram completamente destruídas.
Em 1989 o governo da Coreia do Sul começou uma iniciativa de 40 anos para reconstruir as centenas de metros quadrados destruídos.
No final de 2009, foi estimado que por volta de 40% do total já tinha sido reformado ou reconstruído. Agora é esperado uma obra de pelo menos mais 20 anos para a total reconstrução do Palácio.

Bem, então lá fomos nós conhecer. O palácio realmente é gigaaaante e muito bonito!
Tudo bem que é tudo novo e não tem originalmente centenas de anos, mas toda a história e os detalhes da arquitetura original foram preservadas e/ou refeitas.

As vezes penso se deveria ter feito arquitetura.
Sou apaixonada pelos formatos diferentes, pelos detalhes, aqui então, detalhes é o que não falta.
Todos os telhados e quinas tem formatos diferenciados, detalhes, desenhos. No topo de alguns tinha algumas formas de animais. Nas escadas também, nas pontas cada uma tinha o formato de um animal.
E as cores? É um profusão de linhas e círculos e flores com bastante verde, vermelho, amarelo, marrom, tudo muito colorido e detalhado.







Ainda nesse Palácio tem logo na frente os guardas e eles fazem ma troca de guardas a cada uma hora. Eles tem roupas muito coloridas e ficam igual umas estátuas ali na frente dos portões. Me lembrou um pouco os guardas reais britanicos. Aliás esses guardas Coreanos fica tão parados e tão sérios que o pessoal até fica fazendo uma graça com eles, caretas etc..
Porém eu fiquei sabendo esses dias que esses guardas não existiram de verdade.

Pois é, aparentemente alguns anos atrás vieram filmar um filme aqui e a produção do filme fez uns guardas com roupas coloridas e colocou lá frente para ficar bonito na película. Dai o pessoal daqui achou bonito e comprou a ideia e fez de um jeito que parecesse que realmente esses guardas existiram e é uma real tradição e tudo mais.

Pelo sim, pelo não, as cores e toda a cerimonia de troca de guardas é muito legal e bonita.





Ficamos 1h30, quase duas horas andando por tudo e não conseguimos ver tudo. Tem vários anexos de prédios e jardins lindos, alguns museus… bem com certeza teremos que fazer mais visitas!!

Não ficamos muito no primeiro palácio, pois tinhamos horário marcado para uma visita guiada em outro palácio o Changdeokgung.

Pausa antes de entrar no palácio.

Quando fomos na bilheteria para pagar os ingressos, mostrar passaporte, etc etc, acabei esquecendo minha camera querida, linda e amada ali em cima do balcão.
Lógico que não percebi. Como tinhamos um tempinho antes do horário marcado do passeio, atravessamos a rua e fomos num café ali na frente beliscar alguma coisa.
Depois de algum tempo, percebi que minha camera não estava na bolsa e claro entrei em desespero!
Sai correndo, voltei ali para a bilheteria. As senhoras que vendem os bilhetes são bem limitadas, não falam praticamente nada em inglês, tentava pedir alguma informação e elas me mandavam para o balcão de informação, não viram nada, não sabiam de nada, um saco. Já tinha passado lá, falado com a moça, explicado, dado mil detalhes e informações, deixei endereço do hotel, mas ela entrou em contato com as pessoas e nada da minha camera!!!
Bem, voltei para o Café arrasada!!!!
Pq se fosse num local só mais de Coreanos, acho que ainda teria esperanças, mas ali, querendo ou não, é um local mais de turistas, pessoas do mundo inteiro, com suas integridades e valores bem diferentes uns dos outros.
Minha camera novinha, tão linda, tão especial, fiquei bem triste!!!

Dai voltamos, fomos fazer uma visita guiada pelo Jardim Secreto do palácio.
É realmente muito lindo, mas acho que acabei não prestando muita atenção em muita coisa, além da minha sandália ter machucado e feito uma enoooorme bolha embaixo do meu pé, eu fiquei o passeio inteiro “Tathiana with laser” para todas as pessoas do grupo! Não podia ver um brilhinho mais pink, uma camera na mão das pessoas que já crescia o olho para ver se por acaso não era a minha!!!! Fiquei enlouquecida!!

Por sorte levei meu celular e eu, Senhora Master das fotos, não deixei de registrar o passeio, mas sempre no fundo beeeeem triste 😦

Mais um pouquinho de História:

Changdeokgung, também conhecido como Palácio Changdeokgung ou Palácio Changdeok, está num grande parque em Jongno-gu. É um dos “Cinco Grandes Palácios” construídos pelos Reis da Dinastia Joseon. O real significado da palavra Changdeokgung (창덕궁, 昌德宮) é “Palácio da Virtude Próspera”.
Esse era o palácio favorito de muitas das princesas da Dinastia Joseon.
Os prédios de Changdeokgung chamam atenção por se misturarem com a topografia do local, ao invés de se impor sobre a natureza.
Esse, como todos os outros “Cinco Grandes Palácios”, foram fortemente destruídos durante a ocupação Japonesa na Coreia. Atualmente apenas 30% das estruturas do Palácio se mantem.

– Huwon (Rear Garden)

O Huwon (ou Jardim Secreto), é uma área de 78 hectares que foi construído para o uso da família real e as mulheres do palácio. O Jardim inclui um Lago de Lótus, pavilhões, gramados, flores e 26.000 exemplares de árvores, algumas datadas de mais de 300 anos.
O jardim era uma espaço extremamente privado para o Rei e era chamado de “Geumwon ‘(금원, 禁 苑, Jardim Proibido), porque até mesmo altos funcionários não se atreveriam a entrar sem a permissão do rei. Hoje em dia os Coreanos o chama de “Biwon ‘(비원, 秘 院, Secret Garden – Jardim Secreto).
Embora esse jardim tivesse muitos outros nomes, o mais frequentemente usado no período da Dinastia Joseon foi “Huwon”.
Esse jardim foi usado para muitas cerimonias, recepcionadas pelo Rei além de também ter sido berço de muitos jogos de poesia.
O Ongnyucheon (옥류천, 玉 流川, “Jade Stream”) é uma área especial. Contém um canal de água em forma de U esculpida em 1636 por copos de vinho flutuantes, com uma pequena cachoeira e um poema inscrito na pedra logo acima.





André, Eu, Bruna e Wil


Nossa Foto “Korean Style”!!


Depois de umas belas horas andando por um monte de sobes e desces, acabou o passeio, estávamos bem cansados, eu com meu pé com bolhas e calos, a Bruna tadinha manca por causa do joelho enfaixado.
Dai resolvi assim, meio do nada, perguntar de novo para o pessoal da segurança, se por acaso alguém não tinha encontrado a minha discreta camera pink por ai e tal…
Lógico que o tiozinho da portaria não tava conseguindo se comunicar comigo direito, a sorte que a guia do passeio estava por ali e me ajudou com a tradução e well, qual não foi minha surpresa quando eu vi o tiozinho desembrulhando do papel que eu deixei com os dados do hotel, A MINHA CAMERA PINK LINDAAA!!!

Gente… EU AMO A CORÉIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quando no Brasil eu teria chances de ver minha camera de novo???? Desculpe a perspectiva, mas muuuuuuito pequena.

Quase beijei o tiozinho na boca de tanto que agradeci e o tanto que estava feliz de ter encontrado minha linda camera!!!!

Voltei pulando que nem sei lá o que de tanta felicidade!!!!

De noite também tivemos uma ótima experiencia.

Como a Thais estava voltando para o Brasil, reunimos a turma num barzinho Coreano.
Conhecemos o Markolli, um tipo de vinho feito de Arroz e lógico o famoso Soju um tipo de cachaça também de arroz.
O Markolli parece um leitinho meio enjoativo e o Soju uma vodka mais fraca e mais doce… preferi o Soju!!

Outra coisa muito bizarra nesse bar era tipo um aquário com algumas lulas, pepinos do mar e outros animais. Com certeza era para escolher o que quisesse e o cara prepara para você. Mais fresco impossível, porém me desculpem, mas eu não quis saber como é não.

Qual te pareceu mais apetitoso???

Agora o mais importante da reunião foi a multinacionalidade presente na mesa.

Estavam presentes: Vietnã, China, Argentina, EUA, Russia, Espanha, Índia, Espanha, Venezuela e claro Brasil.

É uma vivência fantástica ter tantas nacionalidades juntas, trocando suas culturas e experiências.

Acho esse tipo de oportunidade é única!! E aqui, todas essas pessoas unidas, cada um veio para ficar um tempo, cada um de uma área diferente, enfim é muito bom!!!

Foi triste a despedida da Thais, mas a noite foi ótima, tanto no bar, quanto depois numa baladinha.



Luciana, Thais e Bruna – Minhas super companheiras nessa primeira semana e muita fonte de informação de sobrevivência!!!


Seoul Family – Todas as Nacionalidades Unidas!!!

Sei que estou atrasadinha com os posts, mas como acabo saindo o dia todo, de noite chego bem cansada, não tenho conseguido escrever, mas juro que tentarei dar um update mais frequente por aqui.

Beijos a todos!!!

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. nadir
    jul 16, 2012 @ 12:31:32

    Tathy querida. Parabéns mais uma vez. Seu blog está fantástico, interessante demais. As fotos, lindas. Vcs dois, cada vez melhores e mais magros. Tratem de aprender a comer os bichinhos. Nãooooooooooooooooooooooooo!!!
    É uma bênção esta oportunidade e espero que voltem cheios de alegria. Mil beijos. Vovó

    Responder

  2. Lívia FM
    jul 24, 2012 @ 22:54:46

    Lembrei das 2 vezes que deixei meu cartão de crédito dentro das máquinas na Aus e ambas as vezes ele estava lá, sã e salvo!!!!!! Realmente no Brasil, as chances seriam mínimas..tanto que quando alguém devolve dinheiro aqui vira notícia né…aFF – E lindooo o palácio!!! vou até complementar o guia com algumas informações..rs

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: