Meu Aniversário Super Internacional

Por eu sempre estar num canto diferente (SP/ Curitiba/ Santos) e minha família idem, já passei meu aniversario longe de qualquer familiar ou pessoa mais próxima, mas esse, assim, do outro lado do mundo, só com o André de pessoa mais próxima, com uma família recente e falando outra língua, acho que foi a primeira vez!
Aliás foi um aniversário Internacional não somente por estar em outro país, mas por tudo e todos ao redor. Explico.

Já comentei por aqui que fizemos uma grande família Samsung, com várias pessoas, cada uma de um canto do mundo. No fds, dia 14 resolvemos reunir toda a turma para comemorar meu aniversário, que foi dia 16 e o do Tiago que foi na segunda anterior, dia 9.

Para isso nos reunimos e o pessoal resolveu nos presentear, nos levando num restaurante Turco, chamado Pasha.

Pensem numa mesa com 18 pessoas e 10 nacionalidades. Brasil era maioria, eramos em 6, depois tinha Coreia, Singapura, Rússia, EUA, Espanha, India, Vietnã, China e ainda tem o Venezuelano que nos encontrou depois.

Comemos muito Kebab, quer dizer, os outros pois estava cheio de Alho e quem me conhece bem, sabe que venho de família de vampiros e que eu passo bem mal se comer alho… Alias isso dá outro post.. rss

No meio do jantar não sei se por pura coincidência ou pq os garçons sabiam que tinha Brasileiros, começou a tocar “Ai se eu te pego”. Fala Sério, nem aqui do outro lado do mundo a gente consegue se livrar dessas porcarias??? rss

Enfim, o jantar foi uma delicia. A turma é muito legal e é sempre muito bom estar com todos.

Pão Turco



Mesinha Pequena!!


Gabi e Rafa

Porém a noite estava apenas começando!!!

Pega esse grupo todo, entrando no busão para ir para balada?! Os Coreanos estavam até assustados de tanta gente e tanto barulho… eles não estão acostumados com gente falando alto. Rss

Fomos indicados a ir numa balada chamada Octagon que fica aqui mesmo em Gangnam onde moramos. Falam que é a balada mais top do momento.

Porém aconteceu uma coisa chata – Muito Chata – e acho que foi a primeira vez que passamos por essa situação:
No grupo, como mencionei, tem um Indiano e a pele dos Indianos é geralmente bem escura.
Vocês acreditam que os seguranças da balada não queriam deixá-lo entrar?

Primeiro eles meio que falaram que era por causa do passaporte etc, mas como tínhamos Coreanos no grupo, que tentaram conversar melhor com os seguranças, eles falaram que era a politica da casa, um padrão, etc. Todo o resto do grupo tudo bem entrar, mas ele não.

Gente, não sei nem como descrever nosso sentimento! estávamos nos sentindo profundamente mal por ele, indignados que em pleno 2012 ainda exista racismo explícito.
Só que infelizmente aqui é assim mesmo, um culto ao branco e um preconceito descarado aos de pele mais escura, por mais que eles tentem negar. Talvez esteja mudando (um pouco), mas ainda levará muito tempo. Também falarei mais sobre isso num próximo post.

Rocky, o Indiano, tenho certeza que percebeu o que estava acontecendo, por mais que estivéssemos tentando disfarçar, mas ele tem uma ótima energia, leva as coisas numa boa e com alegria e não deixou se abalar ou revoltar.

Agora, o desfecho dessa história foi a melhor parte!!
Ninguém do grupo quis dar uma de machão, ou tentar argumentar ou protestar, pq sabemos que não iria adiantar. Cultura de um povo você não muda numa noite.
Ao invés disso, TODOS, resolvemos não entrar na balada e melhor, pegamos Taxis e fomos para Itaewon (Que tbm já comentei pq aqui, que é o bairro mais internacional) e por esse motivo não corriamos o risco de ter que passar por esse tipo de situação novamente.

Chegando em Itaewon, pura festa! Muitos carros nas ruas, muita gente, muita música, muitos restaurantes, muitas baladas!!!

Acabamos parando num Bar/Balada chamado “Glam”. O lugar bonito, boa música, mas estava mais para curtir de boa, sentar nas mesas, do que balada mesmo.
Maaaasss nem por isso deixamos de curtir e dançar bastante!!!!

O mais engraçado é que já estou tão acostumada a ver taaantos olhos puxados para todos os lados (oras, eu é que sou a estranha e diferente aqui) que nessa balada que tinha mais internacionais, americanos, italianos etc, foi até estranho!!!




Nossos Bebês!! Tem que cuidar muito bem! rsss


Dançamos e curtimos até umas 3h, quando e pessoal começou a dispersar.

Quando resolvemos ir embora, a Lucy que estava num compromisso de trabalho estava chegando para nos encontrar na balada e acredite ou não, COM UM PRESENTE PARA MIM!!

Tinha acabado de conhece-la e ela já me trouxe um presente!!

Lucy e o meu presente. Amei!!

Essa noite a única coisa que atrapalhou muito foi a chuva! Pega a chuva que caia do céu! Absurdo!

Coração Coreano que fizemos na janela do Táxi – Olhos grandes, carinha fofa e grandes laços de cabelo!!

Saímos da baladinha e voltamos para Gangnam, mas resolvemos ainda parar num Caffe. Muitos ficam abertos 24h.

Nós pedimos uns ice coffee normal, mas os Coreanos no verão gostam de uma gororoba de gelo, sorvete e Feijão Doce! Pois é… Feijão aqui é doce e eles comem na sobremesa… Estranho!

Doce Estranho… O pessoal aqui adoraaa!

Mas a chave de ouro da noite foi a Lucy e a Yoonmi.

De repente elas sumiram e depois de um tempo elas voltam com dois potinhos de doce com velinhas para cantarmos Parabéns, para mim e para o Tiago.

Nossos Bolinhos de Aniversário!!!!


Não são umas fofas?

Achei tudo muito querido, elas são queridas, os coreano são muito queridos!!!!

Ainda quando fomos nos despedir deles, a Yoonmi falou um “I love you” para mim!! Como eles são muito carinhosos aqui lógico que ela quis dizer um gostei de você, te adorei, mas para nós que não estamos acostumados a escutar isso com essa conotação, assusta um pouquinho..rsss

Queria agradecer mais uma vez tudo e todos que fizeram parte desse dia e também agradecer todas as mensagens de carinho que recebi por email e por facebook!!!

Muito Obrigada a todos, foi um Aniversário muito Especial!!!!

Super Beijos!!!!

Anúncios

JUMP!!!

Sábado foi dia de Luta!!!!

Quer dizer… quase…

Nosso digníssimo amigo Tiago, conversando com seu amigo Coreano, comentou sobre as lutas do UFC que gostava etc… Dai Ryan, o Coreano o convidou para assistir, segundo o Tiago “Luta Coreana”. ok!

Lá fomos nós, Tiago, André e Eu, ansiosos por uma boa luta, um vale-tudo Coreano ou qualquer coisa do tipo.

Chegando no local indicado, era um Teatro/ Cinema.

Cartazes de lutas e/ou lutadores talvez? Não, apenas alguns cartazes de filmes e de uma peça de “Comic Martial Arts Performance” chamada JUMP.

Sabe aquele momento em que um olha para a cara do outro e fala, “Que roubada!”?

Viemos para ver porradaria, sangue e é uma peça de comédia de luta? Oh, My, God!
Aliás, pelo tanto de crianças que tinha por lá, porradaria e sangue seriam as últimas coisas que iriamos ver.

Nisso apareceu a Lucy e o Ryan, amigos Coreanos do Tiago. O Ryan ele conheceu durante um intercâmbio no Canadá. A Lucy, amiga do Ryan é produtora e divulgadora da peça.

Eles foram ótimos! Nos deram os ingressos e ainda nos colocaram bem na frente, ótimos lugares!

De inicio, além de toda a situação, também fiquei com medo de ser uma peça toda falada em Coreano e dai ser pior ainda para entender.

Até que… A peça começou!!!! E TUUUDO Mudou!!!

Para começar, eles mal falam, é só ação mesmo! Então não existe a barreira da língua.
Depois, os atores são muito engraçados e as cenas e as situações também fazem arrancar gargalhas da platéia (principalmente das crianças) o tempo inteiro.
Agora o principal é o “Martial Arts”.

A Peça é sobre uma família, avô, pai, filhos, aprendiz, que treinam Taekwondo. Entre várias situações desde o tio que chega bêbado em casa, os ensinamentos do avô, uns ladrões que tentam invadir a casa da família e um romance entre a filha e o aprendiz, eles dão um show de técnica, elasticidade, domínio do corpo, acrobacias e piruetas de tirar o folego e várias técnicas de Taekwondo.

Todos os atores são formados em Taekwondo, mas também em ginástica artística e acrobacias. Se não me engano, a atriz que fez a filha, foi da seleção olímpica de Ginástica Artística alguns anos atrás.

Agora o ponto alto, foi quando numa cena, foram até a platéia e pegaram o Tiago para subir no palco e interagir com os atores. Tudo culpa do Ryan e da Lucy..rsss… Foi muuuito engraçado!!!

O legal desse espetáculo, é que eles não se apresentam só aqui na Coréia não, eles já exportaram a peça para vários países vizinhos e faz sucesso em todo lugar que passa.

E como é uma apresentação que acontece quase todos os dias, eles tem uma equipe enorme de atores que vão se revezando nos diferentes papéis.

Como é bom queimar a língua desse jeito!

Estávamos apreensivos com o que viria e definitivamente a surpresa foi muito boa!!!!!

Depois do espetáculo, todos os atores sentaram numa mesa para receber as pessoas e dar autógrafos. Acho que é algum tipo de tradição deles, pois todas as crianças iam na lojinha comprar alguma coisa da peça, para fazer fila e pegar os autógrafos. Mesmo que você não sabe o que fazer com aquilo depois, acredito que mostra um respeito.

Eu não tinha nada para assinar, de repente a Lucy chegou com um programa para mim e dai para não ficar chato, dá-lhe passar e cumprimentar todos os atores e eles autografarem meu programa. Foi legal para parabenizar-los pelo ótimo trabalho e também para tirar as fotos que estão logo abaixo.

Depois das fotos, dos autógrafos e das risadas, fomos tomar um café, e foi legal para conhecer melhor (pelo menos para mim e para o André) o Ryan, a Lucy e a amiga deles Yoonmi.

Conhecer esses 3, foi umas melhores coisas que já aconteceram por aqui!!

Pense em pessoas fofas, queridas, prestativas, enfim são Tudo de Bom!!!

No próximo post vou falar sobre a minha comemoração de Aniversário por aqui e como esses três me surpreenderam e me fizeram muito feliz! – Isso pq eu os conheci nessa tarde!!

Segue fotos dos atores do show.

Beijos a todos!!!

Eu e Dé com o “Pai”


O filho, a filha e o Aprendiz


Crianças fazendo fila para pegar autógrafos


O velho, e os ladrões – PS: Esse cabelo é de verdade!!!




National Museum of Korea – Imperadores em Istambul

Oi pessoal

Tenho pensado em vários assuntos de posts para colocar aqui, mas geralmente são sobre assuntos mais genéricos, sobre o país, as pessoas e coisas do dia-a-dia que acabo encontrando nas ruas, mas primeiro gostaria de falar mais sobre lugares.
Porém, com o tamanho do calor que faz aqui (dois passos e você já fica ensopado), da humidade que bate na casa dos 80%, fora que verão aqui é época de chuvas, muuuitas chuvas, simplesmente é dificil sair de casa ou ficar dando longos passeios.

Nessa minha segunda semana de Coreia acabei fazendo coisas mais light como aulas de artesanato e museu.

Hoje vou falar sobre o National Museum of Korea

Esse museu, ainda falarei mais a respeito, existe aproximadamente há uns 7 anos, então é bem novo e bem bonito.
São 4 andares grandes, com salas gigantes, com peças desde a época paleolítica, até artes dos dias de hoje.
Por enquanto só fiz o primeiro andar, mas quando terminar tudo farei um post só dele.

Esse post de hoje é para falar da parte desse museu que eles reservam para exposições especiais.

A que está acontecendo no momento chama Imperadores em Istambul.

image

Fomos a Gabi e eu.
Valeu muito termos ido pois, além de termos visto coisas belíssimas e diferente, na entrada eles tem aqueles audios explicativos para alugar, assim é possível ter mais informações sobre algumas peças.

A exposição trás várias peças desde a Antiguidade. Bustos de mármore do Alexandre o Grande, da Deusa Nike, entre outros, cerâmicas, além de tapetes antigos, queimadores de insenso, armas, jóias, desenhos, peças com muito ouro, pedras preciosas, madrepérola e detalhes e minuciosidades absurdamente lindas!!!

Lógico que não podia tirar fotos, mas brasileiro que se preze sempre dá um jeitinho né?

Ficamos maravilhadas com a riqueza de detalhes.

E no final eles ainda disponibilizam um painel com uns coletes e chapéu turcos para tirarmos fotos.

Se algum dia, uma exposição dessa passar pelo Brasil, acho que vale a pena dar uma conferida!!

Beijos a todos, depois eu volto com mais novidades!!

image

image

image

Suporte para os livros do Corão

image

image

Espelho com detalhe em Madreperola

image

Peça de decoração dos turbantes Reais.

Palácios Imperiais

Uma semana de Coreia e fomos aproveitar para fazer “Sightseeing”!!!

Nada mais característico que palácios imperiais e toda sua história de amor, guerras, destruição e superação.

Saímos eu, André, Bruna e o marido Wil. Fomos para o bairro de Insadong, onde fica a maioria e os mais conhecidos e belos palácios.

Começamos com o maior de todos: Gyeongbokgung.

A história desse palácio é muito interessante:

O Palácio foi primeiramente construído pelo primeiro rei e fundador da Dinastia Joseon, Rei Taejo, em 1395 e esse foi o maior palácio da Dinastia Joseon e moradia dos principais reis, entre alguns fatos, até 1895. – Quando o Imperatriz Myeongseong foi assassinada por um agente japones, seu marido o Imperador Gojong foi embora do palácio e desde então a família Imperial nunca mais retornou para Gyeongbokgung.
Em 1592, o palácio foi completamente queimado, durante a invasão Japonesa. Ficou em ruínas por volta de 300 anos, até que em 1867, Heungseon Daewongun, regente e pai do Rei Gojong recomeçou sua reconstrução, formando um total de 330 prédios, 5.792 quartos e ocupando um total de terras de 432.703 metros quadrados.
Porém no século 20, começando nos anos de 1911, o Império do Japão destruiu tudo e não deixou mais do que 10 prédios de pé, durante sua ocupação. Durante a Guerra da Coreia, em meados de 1926 os Japoneses realocaram alguns portais e todas as estruturas de madeiras foram completamente destruídas.
Em 1989 o governo da Coreia do Sul começou uma iniciativa de 40 anos para reconstruir as centenas de metros quadrados destruídos.
No final de 2009, foi estimado que por volta de 40% do total já tinha sido reformado ou reconstruído. Agora é esperado uma obra de pelo menos mais 20 anos para a total reconstrução do Palácio.

Bem, então lá fomos nós conhecer. O palácio realmente é gigaaaante e muito bonito!
Tudo bem que é tudo novo e não tem originalmente centenas de anos, mas toda a história e os detalhes da arquitetura original foram preservadas e/ou refeitas.

As vezes penso se deveria ter feito arquitetura.
Sou apaixonada pelos formatos diferentes, pelos detalhes, aqui então, detalhes é o que não falta.
Todos os telhados e quinas tem formatos diferenciados, detalhes, desenhos. No topo de alguns tinha algumas formas de animais. Nas escadas também, nas pontas cada uma tinha o formato de um animal.
E as cores? É um profusão de linhas e círculos e flores com bastante verde, vermelho, amarelo, marrom, tudo muito colorido e detalhado.







Ainda nesse Palácio tem logo na frente os guardas e eles fazem ma troca de guardas a cada uma hora. Eles tem roupas muito coloridas e ficam igual umas estátuas ali na frente dos portões. Me lembrou um pouco os guardas reais britanicos. Aliás esses guardas Coreanos fica tão parados e tão sérios que o pessoal até fica fazendo uma graça com eles, caretas etc..
Porém eu fiquei sabendo esses dias que esses guardas não existiram de verdade.

Pois é, aparentemente alguns anos atrás vieram filmar um filme aqui e a produção do filme fez uns guardas com roupas coloridas e colocou lá frente para ficar bonito na película. Dai o pessoal daqui achou bonito e comprou a ideia e fez de um jeito que parecesse que realmente esses guardas existiram e é uma real tradição e tudo mais.

Pelo sim, pelo não, as cores e toda a cerimonia de troca de guardas é muito legal e bonita.





Ficamos 1h30, quase duas horas andando por tudo e não conseguimos ver tudo. Tem vários anexos de prédios e jardins lindos, alguns museus… bem com certeza teremos que fazer mais visitas!!

Não ficamos muito no primeiro palácio, pois tinhamos horário marcado para uma visita guiada em outro palácio o Changdeokgung.

Pausa antes de entrar no palácio.

Quando fomos na bilheteria para pagar os ingressos, mostrar passaporte, etc etc, acabei esquecendo minha camera querida, linda e amada ali em cima do balcão.
Lógico que não percebi. Como tinhamos um tempinho antes do horário marcado do passeio, atravessamos a rua e fomos num café ali na frente beliscar alguma coisa.
Depois de algum tempo, percebi que minha camera não estava na bolsa e claro entrei em desespero!
Sai correndo, voltei ali para a bilheteria. As senhoras que vendem os bilhetes são bem limitadas, não falam praticamente nada em inglês, tentava pedir alguma informação e elas me mandavam para o balcão de informação, não viram nada, não sabiam de nada, um saco. Já tinha passado lá, falado com a moça, explicado, dado mil detalhes e informações, deixei endereço do hotel, mas ela entrou em contato com as pessoas e nada da minha camera!!!
Bem, voltei para o Café arrasada!!!!
Pq se fosse num local só mais de Coreanos, acho que ainda teria esperanças, mas ali, querendo ou não, é um local mais de turistas, pessoas do mundo inteiro, com suas integridades e valores bem diferentes uns dos outros.
Minha camera novinha, tão linda, tão especial, fiquei bem triste!!!

Dai voltamos, fomos fazer uma visita guiada pelo Jardim Secreto do palácio.
É realmente muito lindo, mas acho que acabei não prestando muita atenção em muita coisa, além da minha sandália ter machucado e feito uma enoooorme bolha embaixo do meu pé, eu fiquei o passeio inteiro “Tathiana with laser” para todas as pessoas do grupo! Não podia ver um brilhinho mais pink, uma camera na mão das pessoas que já crescia o olho para ver se por acaso não era a minha!!!! Fiquei enlouquecida!!

Por sorte levei meu celular e eu, Senhora Master das fotos, não deixei de registrar o passeio, mas sempre no fundo beeeeem triste 😦

Mais um pouquinho de História:

Changdeokgung, também conhecido como Palácio Changdeokgung ou Palácio Changdeok, está num grande parque em Jongno-gu. É um dos “Cinco Grandes Palácios” construídos pelos Reis da Dinastia Joseon. O real significado da palavra Changdeokgung (창덕궁, 昌德宮) é “Palácio da Virtude Próspera”.
Esse era o palácio favorito de muitas das princesas da Dinastia Joseon.
Os prédios de Changdeokgung chamam atenção por se misturarem com a topografia do local, ao invés de se impor sobre a natureza.
Esse, como todos os outros “Cinco Grandes Palácios”, foram fortemente destruídos durante a ocupação Japonesa na Coreia. Atualmente apenas 30% das estruturas do Palácio se mantem.

– Huwon (Rear Garden)

O Huwon (ou Jardim Secreto), é uma área de 78 hectares que foi construído para o uso da família real e as mulheres do palácio. O Jardim inclui um Lago de Lótus, pavilhões, gramados, flores e 26.000 exemplares de árvores, algumas datadas de mais de 300 anos.
O jardim era uma espaço extremamente privado para o Rei e era chamado de “Geumwon ‘(금원, 禁 苑, Jardim Proibido), porque até mesmo altos funcionários não se atreveriam a entrar sem a permissão do rei. Hoje em dia os Coreanos o chama de “Biwon ‘(비원, 秘 院, Secret Garden – Jardim Secreto).
Embora esse jardim tivesse muitos outros nomes, o mais frequentemente usado no período da Dinastia Joseon foi “Huwon”.
Esse jardim foi usado para muitas cerimonias, recepcionadas pelo Rei além de também ter sido berço de muitos jogos de poesia.
O Ongnyucheon (옥류천, 玉 流川, “Jade Stream”) é uma área especial. Contém um canal de água em forma de U esculpida em 1636 por copos de vinho flutuantes, com uma pequena cachoeira e um poema inscrito na pedra logo acima.





André, Eu, Bruna e Wil


Nossa Foto “Korean Style”!!


Depois de umas belas horas andando por um monte de sobes e desces, acabou o passeio, estávamos bem cansados, eu com meu pé com bolhas e calos, a Bruna tadinha manca por causa do joelho enfaixado.
Dai resolvi assim, meio do nada, perguntar de novo para o pessoal da segurança, se por acaso alguém não tinha encontrado a minha discreta camera pink por ai e tal…
Lógico que o tiozinho da portaria não tava conseguindo se comunicar comigo direito, a sorte que a guia do passeio estava por ali e me ajudou com a tradução e well, qual não foi minha surpresa quando eu vi o tiozinho desembrulhando do papel que eu deixei com os dados do hotel, A MINHA CAMERA PINK LINDAAA!!!

Gente… EU AMO A CORÉIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quando no Brasil eu teria chances de ver minha camera de novo???? Desculpe a perspectiva, mas muuuuuuito pequena.

Quase beijei o tiozinho na boca de tanto que agradeci e o tanto que estava feliz de ter encontrado minha linda camera!!!!

Voltei pulando que nem sei lá o que de tanta felicidade!!!!

De noite também tivemos uma ótima experiencia.

Como a Thais estava voltando para o Brasil, reunimos a turma num barzinho Coreano.
Conhecemos o Markolli, um tipo de vinho feito de Arroz e lógico o famoso Soju um tipo de cachaça também de arroz.
O Markolli parece um leitinho meio enjoativo e o Soju uma vodka mais fraca e mais doce… preferi o Soju!!

Outra coisa muito bizarra nesse bar era tipo um aquário com algumas lulas, pepinos do mar e outros animais. Com certeza era para escolher o que quisesse e o cara prepara para você. Mais fresco impossível, porém me desculpem, mas eu não quis saber como é não.

Qual te pareceu mais apetitoso???

Agora o mais importante da reunião foi a multinacionalidade presente na mesa.

Estavam presentes: Vietnã, China, Argentina, EUA, Russia, Espanha, Índia, Espanha, Venezuela e claro Brasil.

É uma vivência fantástica ter tantas nacionalidades juntas, trocando suas culturas e experiências.

Acho esse tipo de oportunidade é única!! E aqui, todas essas pessoas unidas, cada um veio para ficar um tempo, cada um de uma área diferente, enfim é muito bom!!!

Foi triste a despedida da Thais, mas a noite foi ótima, tanto no bar, quanto depois numa baladinha.



Luciana, Thais e Bruna – Minhas super companheiras nessa primeira semana e muita fonte de informação de sobrevivência!!!


Seoul Family – Todas as Nacionalidades Unidas!!!

Sei que estou atrasadinha com os posts, mas como acabo saindo o dia todo, de noite chego bem cansada, não tenho conseguido escrever, mas juro que tentarei dar um update mais frequente por aqui.

Beijos a todos!!!

Conhecendo Seoul

O resto dá minha primeira semana aqui em Seoul foi bem tranquila.

Na terça, me encontrei de novo com a Thaís, mas agora para almoçar e fui apresentada para mais brasileiros, ou quase brasileiros que vivem por aqui.

No almoço conheci a Bruna, que é esposa do Will, eles estão aqui desde Setembro e o Will está fazendo o programa de um ano.
Já a Luciana é uma Argentina que tem naciolidade Brasileira, tem um português bem legal com sotaque e está aqui na Coréia já faz 3 anos- pois ela veio num programa de MBA, tbm dá Samsung.
Foi ótimo conhecer mais pessoas!

Só essa semana que andei com as meninas todos os dias já peguei umas dicas que ficaria um tempão quebrando a cabeça.
Por exemplo site para estrangeiros cheio de informações sobre aulas de coreano, curso variados, informações do que está acontecendo na cidade e etc.
Tbm adorei a dica do metrô. Aqui a coisa é tão inteligente que além de informarem nos mapas quanto tempo leva para chegar em cada estação, tbm tem uma dica nos mapas muito boa quando vc vai fazer transferência para outra linha, no mapa eles mostram qual vagão vc tem que ficar para pegar a saída mais fácil para onde vc quer ir! Não é o máximo????
Sabe quando isso vai ter no Brasil? Daqui uns 100 anos pelo menos rsss

Então, como estava falando, fui almoçar com as meninas num japonês bem gostoso. De início, óbvio fiquei com medo, mas assim que experimentei o primeiro salmão, meu papai! fui para o céu e voltei!!!
Pense na coisa mais saborosa e macia… muito bom!
Logico que tbm nao ia encontrar philadelphia e outras coisas igual do Brasil. Muito pelo contrario, só coisas diferentes, mas foi bem gostoso.
O diferente do restaurante foi o modo de servir.
Os sushis sao preparados e colocados numa esteira que fica rodando o restaurante, dai quando passa o item q vc quer é só pegar o pratinho.

Mas e quando vc quer algo especifico que nao esta passando?
Para isso em cada mesa tem uma tv que vc pede o q quer e a quantidade, que dali alguns minutos chega, na esteira de cima, um “trem bala” com o seu pedido!!!! É muito legal!!!!

Depois de termos nos divertido no japa, fomos para um cafe (um dos inuuuuuuuuumeros) e tbm ficamos um tempao por lá, conversando.
Ainda depois dei uma passadinha na casa da Bruna e mais de noite teve um Happy Hour com um pessoal da Samsung que já tinha trabalhado com o Andre no Brasil num projeto.

Fomos num Irish Pub, o Dublin. Lá tive a oportunidade de conhecer outro casal de Brasileiros que estao por aqui ja faz mais de 2 anos, o Rafael e a Gabriela. Tbm conheci um casal de americanos e um de venezuelanos. Foi uma noite bem gostosa.

A quarta tbm foi tranquila. Como a Bruna machucou a perna no fds, teve que dar ponto e tudo mais, entao acabamos nao fazendo programas de andar muito para poupa-la de ficar mexendo a perna.

Fomos no cinema assistir O Homem Aranha.
Aliás, GRAÇAS A DEUS eu estava com ela!!
Como ela está aqui há quase um ano, já teve bastante aula e consegue mais ou menos ler ou identificar alguma coisa.
É que para comprar o ingresso do cinema era somente numas telas/maquinas e obvio TUDO em coreano! Malema o nome do filme dava para identificar..rsss
Depois de uns erros, volta para lá, volta para cá, os tickets sairam!! Obaa!!
A experiencia de ver filme aqui foi bem legal!! Já assisti muitos filmes nos EUA e é até tranquilo, dependendo do filme. Mas com legenda em coreano foi a primeira vez, porem com certeza nao a ultima!
Até tentei prestar atenção nos hangul para ver se pegava alguma coisa. Mas na boa???? IMPOSSIBLE!!!!

Depois do cine demos uma volta e fomos para a casa da Bru. A Luciana que mora em Suwon chegou e a Thais veio mais tarde, depois do trabalho.
Ficamos fazendo programa de menininhas, fiz a minha unha, a unha da Bruna e da Luciana, as meninas já me introduziram aos sucessos musicais do país, o famoso K-pop, ou Korean Pop. Que na minha leiga percepção é musica pop/R&B Americano, mas cantado em Coreano.
Nao tem como nao gostar (para quem gosta desse tipo de som \o/), é só saber diferenciar a cara de um grupo do outro e aprender os nomes..rsss
Além dos K-pop as meninas me mostraram varios videos engraçados, tanto verdadeiros, como um que passou na TV aqui que era uma reportagem sobre as Coreana que saiam com estrangeiros que eles passavam HIV para as meninas, que mal conhecia e fazia atitudes obcenas na rua (tipo colocar a mao no ombro) e por ai vai… um absurdo!
Além de um outro video que é “Como conseguir um namorado Coreano”. Nossa esse é muito engraçado, mesmo se você esta no país a pouquissimos dias, pois tinha muita coisa que vc ve nas ruas e as duas meninas do video contam de um jeito muito engraçado e obvio tirando a maior onda do jeito “Poím-poím” ou traduzindo “cute-cute” das coreanas.

Enfim, ficamos lá até tarde, mas quinta-feira de manhã já estava de volta, pois fizemos um super Café da manhã para assistirmos o Corinthians ser Campeão da Libertadores!!!!! Uhuuuuuu
Todas Corinthianas, até a Argentina, foi só comemoração!!!!

Como a festa toda acabou por volta de meio dia, uma da tarde – E eu não escutei os fogos viu, hunf! – Fomos dar uma volta…. mas acabou que foi o maior programa de índio da história!!!

Acontece que aqui é verão! Só que o verão aqui além der ser mega abafado é nublado o tempo todo e para ajudar, Chove Pra Caramba!!!

Em Gangnam, onde estamos choveu pra caramba na hora do jogo, mas depois parou. Só que resolvemos ir até um bairro mais longe, onde tem tipo uma rua das noivas, pq a Bruna será madrinha de casamento semana que vem e ela queria dar uma olhada no que tinha por lá.
Só que chegando lá, tava um toró daqueles!!!!

Eu nao tinha levado o meu guarda-chuva, acabei pegando emprestado um pequeno da Bru, mas mais parecia que eu estava sem nada! Me molhei toda, minha bolsa e meu sapato ficaram encharcados, para ajudar a Bru com a perna machucada, andando manca a meio por hora… Depois de umas 3 quadras já não aguentavamos mais!!!
Decidimos finalmente sair daquele aguacero e tentar fazer algo mais seguro, tipo conhecer um museu.

Outra coisa maravilhosa que tem por aqui são os aplicativos de celular e suas funções. Tem uns aplicativos tanto de metro, quanto de onibus, que mostra o que tem por perto, onde vc está e para onde vc quer ir, que ele mostra qual transporte pegar, o numero/nome e em quanto tempo ele vai passar naquele ponto!!!

Ok, fantastico! Mas vcs acreditam que mesmo com essa tecnologia toda a Bruna conseguiu fazer a gente pegar o Busão para o lado contrário????
Logico que agora a gente dá risada, mas na boa, foi tanto perrengue que não estavamos mais aguentando!!
A Bru, tadinha, ficou tão mal de ter nos colocado nesse programa de índio que nem deixou eu dividir o taxi com ela quando decidimos pegar um para voltar para casa.

Finalmente HOME! Mas acho que fiquei tão traumatizada da quinta, que sexta, que não parou de chover um segundo, não pus meus pezinhos para fora. Pelo menos foi bom que aproveitei para arrumar as malas, as roupas, a minha nova casinha, pois saindo com as meninas todos os dias ainda não tinha tido a oportunidade.

Bem, como no sábado fizemos passeio, visitamos templos e etc, vou deixar para contar no próximo post com mais detalhes.

Ah! Também vou contar a história do pq em apenas em uma semana eu já Amo a Coreia!!!! Situações que o final da história seria beeem diferente se estivesse em outro lugar, tipo o Brasil!!

Espero que estejam gostando dos meus posts e tbm do que eu tenho contado sobre o país!!

Grande Beijo a todos!!!

Posted from WordPress for Android

Welcome to South Korea

BEM VINDOS A COREIA!!!!

Como tudo que é bom dura pouco, minha paradinha por Dubai foi boa, mas já cheguei no meu destino pelos proximos 6 meses!!!

Depois de simplesmente ter desmaiado no avião (também pudera, praticamente uma semana dormindo nem 2h por noite, uma hora eu ia desabar mesmo. Aliás foi até bom, tenho sérios problemas em dormir em avião e dessa vez não tive problema nenhum!!!)

Cheguei no Aeroporto de Incheon de tarde, por volta de umas 17h. Logo que sai do avião fui seguindo o fluxo até pegar um trem que levava para onde passavamos pela imigração.

Nesse momento o primeiro sinal que estamos no Primeiro Mundo: FREE Internet Wi-fi do Aeroporto!!!!!!!!!!!!!

Aproveitei para dar aquele check-in básico para tranquilizar mamãe que cheguei bem e também já me comunicar com o André que estava me esperando lá na frente.

Depois de passar pela imigração, fiquei um pouco apreensiva pois o Brasil não precisa de visto para passar até 3 meses e dai até me justificar que iria sair dali 3 meses, que iria fazer turismo por todo esse tempo, fiquei com medo, mas até que a menina me aceitou ok e me deixou passar – UFA!!

Peguei minha mala e WELCOME KOREA!!!!!

O Dé já estava bonitinho me esperando no aeroporto, pegamos um ônibus bem arrumadinho e em pouco mais de uma hora estavamos descendo no ponto que fica a duas quadras da nossa nova casinha pelos próximos meses!

Aliás nossa localização aqui em Seoul é privilegiada. Estamo a duas quadras do metro e esse vai para a cidade inteira. Ônibus aqui também é uma maravilha. É muito bom pregar esse desapego de carro e transito. Lógico que é muito mais fácil praticar esse desapego quando temos um sistema de transporte público que realmente funciona e que chega fácil em qualquer canto!!

A respeito de sábado nem tenho o que falar, cheguei no nosso apartamento, deixei minhas malas pelo caminho e desmaiei! Mas desmaiei assim, chegamos por volta de 19h aqui, fui acordar por volta de 1h para beliscar alguma coisa e voltei a dormir até o dia seguinte.
Uau! Fazia tempo que não imendava um sono desse!!!!!

No domingo levantamos e fomos tomar café num Café/Bakery – Tous les Jours – Eu, André e o Thiago que é o outro Brasileiro que veio no mesmo programa de intercambio, cada um na sua área.

Nem era tão cedo, mas descobrimos que os Coreanos não são de acordar muito cedo não, a cidade estava que parecia abandonada!
Chegando no Tous les Jours o sistema é assim, eles tem uma bancada com diversos tipos de pães, enrolados, bagels, sanduiches, muffins, enfim várias coisas de padaria mais estilo americana. Dai pegamos uma bandeja, um pegador e escolhemos o que queremos. Levamos para o caixa, eles esquentam você paga e dai senta para comer.

Ficamos hooooooooooooraaasssss ali, mais conversando do que comendo, mas fazendo uma geral da nossa impressão desses primeiros dias/horas de Coreia!!!

Depois demos uma volta pela avenida. Estamos no bairro de Gangnam e é realmente um dos bairros mais internacionais de Seoul, mas digo internacional num sentido mais ocidental. Pois se não fosse os olhinhos puxados e os risquinhos ao invés de letrinhas, poderia muito bem se passar por uma avenida em SP ou em NY, cheia de lojas conhecidas como Nike, Levi’s, roupas e calçados em geral, Lojas de cosméticos, restaurantes, Burger Kings e cafés, muitos e muitos e muitos cafés!!!!

Eles tomam muito café por aqui – no verão, gelado de preferencia. Tem starbucks a cada meia quadra e nesse intervalo tem uma Tous les Jours e uma Paris Baguette e uma Pascucci e uma Dunkin Dunets e um outro café de nome menos conhecido e outra de nome mais conhecido e assim vai por todos os cantos da cidade!!!!

Ficamos andando, fazendo meio que um reconhecimento de território, dai lembramos de um detalhe: Não tinhamos um pedaço de pão em nossos apartamentos, ou sabão para lavar as roupas, nada.

Dai resolvemos fazer a primeira prova de fogo: Ir no Supermercado!!!!

Conseguimos a indicação de um aqui perto e lá fomos os três para a aventura!

Na parte de cima ficava só mais parte de limpeza, higiene pessoal, produtos em geral. De inicio foi meio complicado tentar descobrir o que era sabão, o que era amaciante ou o que era qualquer outra coisa. Se não tinha alguma pista em inglês na embalagem, ou pelo menos uma cara conhecida igual do Brasil ou das EUA, ficava meio complicado. Até tinha umas senhoras que ficavam para falar sobre o produto, mas falavam em Coreano e ai? rssss. Uma hora quis comprar Shampoo, tava começando a me desesperar até qe vi embalagens de Pantene e Dove, foi um grande alivio!!
Só depois de um belo tempo rodando essa parte de cima, que descobrimos que tinha um segundo andar e era lá que ficava a que a gente realmente precisava – Comida!

De inicio foi tranquilo, tinha pães, vinhos, coisas reconheciveis. Dai fomos para as carnes, até também tranquilo, só tomando o devido cuidado de não cair na besteira de comprar qualquer coisa que já venha pronta, ou já venha temperada.

Para quem não sabe aqui na Coreia o pessoal curte uma pimenta, mas assim não é aquela Tabasco que você coloca duas gotinhas e dá um saborzinho gostoso, o negócio aqui é o vidro inteiro de Tabasco, mais Jalapeño, mais aquela pasta Hard Core de pimenta, tudo isso junto, muito alho e acho que ainda tá fraco… Sentiu o drama?

Pois é, aqui o negócio tem que tomar muuuuuito cuidado!!!

Continuando nosso supermercado, fiquei impressionada com o tanto que eles tem daquelas pessoas servindo alguma coisa. Desde as gororobas mais assustadoras, até vinho, sucos, sopas e carnes. Aliás pegamos uma porçãozinha de carne de porco que experimentamos do cara servindo e estava uma delicia!!!!

Pulando a parte de frutos do mar inteiros, fomos para geladeira, Yakult um pacote com uns 20 potinhos = US$ 1.50. Engraçado foi tentar achar entre os galões de leite qual era o integral o desnatado, o semi e etc.
Nas gondolas, tentar descobrir o que era Sal e o que era açúcar, qual o sabor do miojo, se o vidro era azeite, oleo de cozinha, vinagre, Shoyo ou qualquer outra coisa. E os arroz??? Meu deus como os sacos de arroz são gigantescos!!! E é legal que o grão é diferente do nosso no Brasil, ele é mais arredondado, o duro era tentar perguntar para as pessoas qual a diferença do pacote azul, para o pacote amarelo, para o pacote verde e etc, pegamos um que parecia mais com o nosso e seja o que Deus quiser!!!

Até que no final foi positivo. Acho que até conseguimos nos virar bem melhor do que imaginavamos.
Salvo por um ou outro sub-título em inglês ou outra língua que era possível ler e entender, embalagens com caras óbvias, passamos positivamente!!!

Dai fomos pegar um táxi para voltar para o hotel com as nossas compras- Santa dica da minha mãe que indicou sempre andarmos com um cartão do hotel!!!!
E o cartão daqui, como é básicamente residencia de estrangeiros, já tem um mini mapinha no verso com a explicação de onde chegar. O importante é que chegamos no local certo – Ufa!!

Arrumada as coisa, já estava no fim do dia e no domingo já iriamos ter um primeiro encontro. Já tem algumas pessoas do Brasil de programas anteriores morando por aqui e uma delas, a Thais, resolveu reunir um pessoal novo e alguns antigos vindos de todos os cantos para uma integração e boas vindas a todos.
No grupo tinha: Vietnamita, Chinesa, Espanhol, Venezuelano, Americano, Russo e nós os brasileiros!!

Fomos num restaurante Italiano chamado Vapiano, bem gostoso!!!
Mas antes de chegar lá duas novas coisas. Como a gente fica de ma lado de uma avenida movimentada e toda hora temos que ir do outro lado da avenida e como não tem faixa de pedestre, o seguro é passar por debaixo da terra, pela estação de metro. Só que detalhe, estavamos num grupo grande e enquanto estavamos andando de boa, conversando com uma pessoa desse grupo, o resto disparou na frente. É normal eles andarem muuuuito rápido!! E o metro? um labirintoooooo!!! Agora, depois de uma semana passando por ali, que estou começando a me encontrar e identificar onde eu tenho que ir ou nao, são zilhões de saidas para cada lado e altura das avenidas, é muito grande lá embaixo! E para ajudar é cheeeeeio de lojas, parece até um shopping de tanta e todos os tipos de coisas que tem por lá e consequentemente muita gente rodando de um lado para o outro, um caos!
Mas conseguimos chegar e a noite foi muito legal e divertida. Mas aqui os restaurantes fecham cedo (porém isso só descobrimos essa sexta!) então por volta de 21h já estavamos voltando para casa. T R A N Q U I L A M E N T E !!!!

Sim, pq aqui algo que eles podem se gabar é da segurança!
Mesmo eu, voltando sozinha de noite para casa, passando por algumas ruas menos iluminadas ou escondidas, dá para fazer tranquilamente, sem se preocupar, pois ninguém vai te assaltar, vai estuprar, vai mexer, rapitar, muito menos passar falando ou mexendo, ou em atitudes estranhas. Esse sentimento de tranquilidade Não Tem Preço!!!

Já na segunda, bem melhor e menos atordoada de Jet leg, fuso horário ou qualquer coisa que tinha me deixado meio dizzy no domingo, combinei com a Thais de sairmos por ai.
Ela está na última semana dela aqui (volta hoje para o Brasil) e dai ela queria aproveitar que conseguiu dois dias off para comprar algumas coisas para levar.

Primeira parada – ITAEWON

Se Gangnam, onde moramos é o bairro mais ocidentalizado, Itaewon é o bairro mais internacional no sentido claro da palavra – Todos os países e diferentes etnias estão por lá.
Lá é onde encontramos os Foreing Market, onde é possivel encontrar comida e/ou produtos do mundo inteiro. A Thais estava procurando Coco ralado e Cravo para poder fazer beijinho, e foi lá nesse mercado que ela encontrou! Lá tem coisas mais tipicas de diferentes países, eu por exemplo encontrei milho de pipoca (no supermercado normal só vi os de saquinho) e também encontrei leite condensado!!!

Dando uma rápida volta pelo bairro, encontramos muita coisa de nigerianos e indianos que moram por ali, parece que também os melhores clubes para sair a noite também ficam por lá. Até um clube de transsexuais tem nesse bairro (explico: Homossexualidade é muito tabu por aqui, se no brasil ainda existe recriminação aqui então é absurdo, então não se mostra e evita ao máximo qualquer conotação homossexual para Coreanos. Então encontrar uma boate de transsexuais é realmente um achado!).

Enfim, além desses detalhes, lá também fica uma grande concentração de restaurantes internacionais. Tem brasileiro, ingles, frances, africano, espanhol, bulgaro e tudo quanto é nacionalidade que você imaginar.
Paramos para almoçar num restaurante Búlgaro – Que delícia!!!!!

De entrada pedimos uma porção de costela de porco e o prato é um frango com recheio de espinafre e um molho acho que de queijo. Ok, ok, tirei a maioria do espinafre do frango, mas ainda tinha um pouquinho e tentarei deixar mais numa próxima vez.

E outro detalhe sobre segurança, esses mercados internacionais e restarantes ficam todos numas vielinhas, meio morro acima, do tipo que você não entraria em SP nem se te pagassem!! Mas, como estamos na Coreia, aqui você anda por ali “numa nice!”.

Depois de Itaewon, pegamos o metro e fomos para um bairro chamado INSADONG.

Em Insadong é um dos melhores lugar para comprar suvenirs por aqui. É tipo um bairro de artistas, tem muita cerâmica, roupas típicas, mas também tem coisas de decoração, artesanatos, pinturas, coisinhas, bugigangas e tudo aquilo que a gente adora!!!!!

Aliás foi lá que tive minha primeira grande realização.

Antes de vir para cá, encontrei um blog na Internet chamado “De Prosa na Coreia” é sobre um mineiro que veio fazer Mestrado por aqui e ia contando o cotidiano e tudo o que acontecia por aqui. Num dos posts ele falou e mostrou um doce aqui da Coreia – Chama Kkultarae.
Esse doce, me chamou a atenção por a massa ser feita de mel e por ser conhecida como 16 mil fios, pq?
Oras, Simples! Pq a massa se você ve de pertinho são 16 mil fios que eles cortam em pedacinhos e recheiam com amendoim, nozes ou amendoas. E para ajuda é uma delicia!!!!

Fiquei muuuito feliz de ser praticamene meu prmeiro dia passenaodo e conhecendo e já ter encontrado esse doce! Fiz esse vídeo que está aqui em baixo é muito legal e vale a pena assitir (sem contar que o coreano falando ingles e toda a narração dele é muito engraçada!!!) Mesmo não entendendo ingles, assistam, vendo o cara fazendo é legal, interessante e engraçado!

Enquanto isso fotos do Kkultare e do bairro de Insadong



Depois dessa rua cheia de lojas e bugigangas que adoramos, demos uma volta rápida pelo bairro, pois ali é cheio de palácios e templos.
Fomos rápido em um dos templos, dos 3 Budas.

É bem bonito, estava calmo, pois era segunda-feira então tinha poucas pessoas, mas já cheguei a ver foto de uma festa que aconteceu nesse templo onde estava tudo enfeitado e cheeeio de gente.


Detalhe do teto, na entrada.





Os 3 Budas do Templo

Depois de Insadong fizemos mais uma parada, agora em MYONG-DONG (acho que esse escreve assim)

Lá é famoso por muitas lojas de roupa e sapatos e todo esse comercio de rua.

Foi lá também que tive minha primeira contastação triste – Será MUITO difícil comprar roupa e principalmente sapato aqui.

As pessoas aqui são minúsculas!!! São todos magrinhos, fininhos, gravetinhos, tanto que o que tem de monte nas araras é tamanho S (Small/Pequeno) e XS (Extra Small), os viadinhos tem aos montes calça tamanhao 24!!!! Hellooo 24? Isso é número de gente? É muito absurdo!!!
Dai eu no alto dos meus 1,75m e algunssss quilos e meu pézinho 38/39, muito impossivelmente conseguirei encontrar alguma coisa para mim, de sapato acho que o maior é 36/37, sim, já passei por essa humilhação aqui 😦

Nós chegamos a entrar numa H&M – que é loja de departamento dos EUA. O que a gente encontrava de M, L, a gente pegava! rss…
Até que achei algumas coisinhas legais, mas bem poucas comparado com o restante da loja.

Lá nesse bairro a Thais queria, além das roupas, comprar uns óculos diferentes de grau. Tem uma loja aqui que você escolhe a armação, leva a receita do médico ou seu óculos anterior e eles fazem as lentes em apenas 30 minutos. Mas o diferente são os estilos de armações, bem doido e diferente.

Ficamos por lá, não arriscamos a comer as coisas que eles vendem nas ruas, umas frituras de qualquer coisa, ou batata cortada toda em espiral enrolada num palito, ou frutos do mar vivos… enfim igualzinho o dogão ou a pipoca que a gente encontra nas nossas barraquinhas, só que não!

Nisso já estava escurecendo e nós já mortas de cansadas voltamos para casa.


Que tal esses óculos bem básicos???


Pois é, assim foram meus primeiríssimos dias de Coréia.

Tirando alguns pequenos detalhes da parte negativa – Cheiro de Kimchi, catarradas pelo meio da rua – O primeiro contato foi muito bom e muito positivo!

Quem me conhece sabe que comigo não existe tempo ruim, não existe dificuldade de adaptação, nem nada dessas frescuras.

E mesmo aqui do Outro Lado do Mundo, com língua, cultura, comida, cheiro, estilo, TUDO diferente, a gente sempre encontra algo para ficar feliz e para fazer tudo valer a pena!!!

Estou adorando demais essa oportunidade e essa experiência!!!

Depois conto mais coisas!!!

Beijos a todos!!!!

A Fantástica e Surreal Dubai

Ok, depois de um dia no meio de muito ouro, muita fartura vamos para o LUXO!!!

Em Dubai uma coisa atrapalha um pouco além do absurdo calor do verão – As Distâncias.

Tudo é extremamente longe uma coisa da outra.
Mesmo com um ótimo sistema de metro e ônibus, para ir em cada lugar não é só metro, é um, mais táxi ou ônibus até chegar, enfim, fazendo as contas do meu tempo, do calor, da quantidade de coisas, das distâncias, acabei acertando com um motorista me levar nos lugares por um preço fechado.

Alias quem me indicou, foi o Happy, o Indiano que me levou e me buscou de Abu Dhabi. Muito solicito ele, me ajudou bastante e como ele tinha compromisso na sexta, me indicou o colega dele Malik que também foi muito legal comigo.

Então saimos bem cedinho, pq eu tinha que aproveitar toda a cidade o quanto antes, pq ainda tinha que voltar para o Hotel fazer check-out.

Ah! Uma dica: Não escolham a Sexta-Feira (como eu) para fazer Tours e conhecer tudo pela cidade.

Sexta-Feira é para eles como se fosse sábado, é o dia de rezar, é o primeiro dia de descanso (Pq domingo é o primeiro dia da semana e consequentemente de trabalho). Então apesar de o transito estar bem tranquilo e termos conseguido fazer tudo relativamente rápido, acabei não conseguindo entrar em alguns museus pq estava tudo fechado, ou abria mais tarde, ou nem abria de sexta. Então vi rapidinho por fora, tirava foto, curtia o momento e partia para o próximo.

Comecei meu roteiro visitando a Mesquita Jumeirah, que é considerada a mais bela de Dubai.
Sinceramente? Depois da Mesquita que visitei em Abu Dhabi todas as outras viraram farelo. Tem muitas mesquitas pela cidade toda, algumas tem um trabalho realmente muito bonito, mas todas pequenas e simples e não chegam nem aos pés da Grande Mesquita. Só não pude entrar em nenhum, pois além de ser sexta, dia de rezar, maioria não aceita visitantes, muito menos de outras religiões e para piorar, Mulher!

Além da Jumeirah passei por algumas outras pelo caminho.

Mesquita Jumeirah




Atravessamos a cidade inteira e fomos para a parte mais cara da cidade, onde eles construíram do nada uma estrutura na água com formato de palmeira que é a The Palm Beach Island. Tem apenas uma pronta, mas eles pretendem construir 3 dessas, uma maior que a outra.

No que seria o tronco da árvore é repleto de prédios de residencias e hotéis milionários. Na sua maioria já está tudo sendo habitado.
As praias são particulares, cada prédio tem a sua e não há acesso para pessoas de fora irem nas praias, somente moradores ou hospedes.

Nos galhos das palmeiras ficam casas, também com suas casas particulares. É muito lindo!

Essa palmeira é cercada por um arco, então passamos por um tunel debaixo d’água, para acessarmos o arco e bem no centro desse arco está um Hotel luxuosíssimo, o Atlantis. Tudo é lindo pela arquitetura, mas esse chama pela atenção pelo vão central em formato das cúpulas das mesquitas.

Formato da Ilha construida


Vista do caule da Palmeira





Vista da extremidade da Ilha Construida

É inacreditável ver tudo isso e pensar que o homem construiu uma ilha, mas lá apesar de ser tudo construído, de não ser teoricamente uma beleza natural, é tão maravilhosamente e perfeitamente construído que é ai que está a beleza.

Amantes de arquitetura enlouqueceram nesse lugar! \o/

Ah! Vocês viram que coloquei a imagem do The Palm da parede do túnel. A minha intensão lógico era poder ver de cima, de helicóptero ou de balão, mas infelizmente esse não foi o caso 😦
É que a ilha é tão grande, mas tão grande que do chão não é possível ter uma boa noção do formato e da beleza da estrutura.
Até tirei uma foto de um lugar que é possível ver os galhos da palmeira, mas infelizmente não dá para ter uma boa noção do formato como um todo.

Outro pedaço por qual passei foi a Dubai Marina, com vários barcos maravilhosos estacionados e embaixo uma área com restaurantes e lojas, ótimo local para passear.
Dessa Marina dá para ver vários prédios comerciais e um em particular que me chamou muito a atenção o Twisted Building. Ele ainda não está pronto, mas já dá para ter uma boa noção de como ele é legal e diferente.
Ali do lado também fica uma das poucas praias públicas. Meu Deus, o que significa aquilo. Primeiro que eu não tenho certeza se a praia foi montada também, pois a areia vinha reta e de repente descia muito ingrime até o mar. Agora o que eu tenho certeza que não é fake é aquele mar.
Gente que cor é aquela????? É algo surreal, hipnotizante!!!! Depois eu conto a asneira que fiz por causa da minha hipnose, mas fiquei tao impressionada que queria parar por lá para ficar nadando naquela água surreal, hipnotizante e maravilhosa!!!!



Twisted Building


Ainda tentando entender essa cor de água!!!

Depois fomos visitar alguns dos prédios/hotel mais famosos de Dubai.

O Burj Al Arab e o Jumeirah Beach Hotel

O Burj Al Arab é um hotel luxuosééééééééérrimoooooooo!!!!! A parte externa é em formato de velas de barcos e por dentro é tudo feito de ouro. Esse hotel foi construído em cima de uma ilha que também foi construída apenas para abrigar o hotel. Os quartos são todos duplex, também todos repletos de ouro por todos os lados.
Infelizmente, se não é hospede, ou se não tem reserva para algum dos restaurantes ou para tomar chá, eles não autorizam a entrada, então o jeito é ficar posando do lado de fora mesmo.



Do lado do Burj Al Arab fica o Hotel Jumeirah Beach, também é um dos mais famosos, por ser em formato de onda.

Lá em cima desse hotel fica o concorridíssimo 360o Bar. A Dica é tentar reservar para ver o por-do-sol, pois esse bar oferece uma vista impressionante. Belo menos é o que dizem os guias.
Ainda voltarei com mais tempo e mais dinheiro, para desfrutar de todos os luxos que só Dubai pode proporcionar!!


Em Dubai tem poucas praias públicas, mas tem uma que é muito legal e proporciona um ótima vista do Burj Al Arab e do Jumeirah Beach Hotel

Esq. Jumeirah Beach.
Dir. Burj Al Arab

Ainda, do lado do Burj Al Arab, para quem tiver tempo ou filhos e quiser curtir bem, tem o parque aquático Wild Wadi Water Park. Pareceu sem bem legal e com o calor que estava, realmente deu vontade de mandar o passeio para o alto e mergulhar nos tobogãs. Como isso não foi possível, eu só tentei mesmo entrar nessa cachoeirinha que tinha na frente do parque.

Logo ali do lado tinha mais um hotel super luxo e eu gostei que o que me chamou atenção nesse hotel, além lógico da arquitetura em geral que é bonita, mas que você chega nos quartos de barquinho. Não sei se é a única maneira, mas é lindo demais.
Ah! E no jardim da frente do hotel tem uma coleção de estátuas de cavalos dourados, ainda estou tentando descobrir se são bonitos ou cafonas..rsss
E para coroar, tem uma bela vista do Burj Al Arab de lá.



Depois desse pedaço quis conhecer algo que só fiquei sabendo graças ao Globo Reporter que teve recentemente sobre Dubai.
É um Bar de Gelo, o Chill Out.
Ele fica num shopping chamado Times Square. É relativamente um shopping pequeno, por isso acho que muita gente não conhece.
Infelizmente tem pagar para entrar. São 60 Dirhams, dá um pouco mais de 30 reais e dá direito a um chocolate quente ou chá. Paciência, sou turista, vim aqui para isso.
Eles fornecem toda a roupa, casacos pesados, botas, luvas, touca e vum bora para uma câmara de resfriamento. Não sei quantos graus negativos chega, mas é engraçado você no meio do deserto, com 40 Graus lá fora e lá dentro você de casacão, tomando chocolate quente!!!
A decoração também é um show a parte. Cadeiras, mesas, balcão, estatuas, cortinas, TUDO de gelo. É lindo e me diverti bastante!!!!



Outra coisa de gelo que chama a atenção é que eles construiram simplesmente uma estação de ski, com direito a teleférico de 80m – DENTRO DE UM SHOPPING!!!
O Ski Dubai fica dentro de um dos maiores shoppins da cidade o Mall of Emirates. Tirando a estação de ski, basicamente é um shopping grande porém normal.
E lógico, como tudo em Dubai, impressiona!!!


Depois acabei indo para uma parte da cidade que é bem legal, porém que não deu para conhecer bem pois tinha muita parte de museus e como era sexta-feira…. tudo fechado 😦

Fomos na Casa do Xeque Saeed Al Maktoum.
Além de mostrar as construções antigas, nesse local também tem um museu com fotos de Dubai de meados dos anos 40, 50, onde tudo era apenas areia e Dubai como a conhecemos hoje em dia, não era nem sonho ainda!

Do lado da casa fica um Heritage & Diving Village.
Também estava fechado, só pude ter um pouco de noção das construções, mas imagino que seja um pouco como o Heritage Village de Abu Dhabi.


Continuando pela parte antiga da cidade, que fica depois do Creek, fomos para um local que se chama Al-Bastakia é um bairro onde possui diversas casas, restaurantes, comércios e museus, também de construção antiga. É bem bonito e se tivesse um tempo mais ameno, com certeza seria muito prazeroso ficar andando tranquilamente por ali. Como também as coisas estavam todas fechadas, só ficamos caminhando pelas vielas e vendo o que tinha.
Encontrei algumas coisas legais, como uma loja de especiarias, uma loja de artesanato Iraniano (fiquei apaixonada de tão lindo!!!), alguns restaurantes, todos fechados, porém um estava na hora de abrir e me deixou entrar para conhecer. Não estou me lembrando se era um restaurante Libanes, mas a decoração era bem peculiar e informal, parecia bem um fundo de um quintal com muitas mesas e decoração de jarros pelas paredes.

Ali do lado também tinha duas mesquitas. Uma chamada A Grande Mesquita que de grande comparada com a de Abu Dhabi, não tem nada. No horário que passamos tinha acabado de terminar as rezas, então estava saindo um moooooonte de gente (somente homens) dali. Também passei por uma outra mesquita, bem menor e que se não me engano era uma mesquita apenas de mulheres, era bem bonita e delicada.
Exatamente do lado da Grande Mesquita fica o Dubai Museum que claro, estava fechado pq era sexta… grrrrrrr

Grande Mesquita



Mesquita só de mulheres


Al- Bastakia


Decoração Restaurante





Artesanato Iraniano – Apaixonei!!!

Depois de todos esses lugares, o Malik me deixou no hotel. Fiz meu check-out arrumei minhas coisa e fui terminar de passar o dia do Dubai Mall, que é simplesmente o maior shopping do mundo!

Do lado dele fica o Burj Khalifa que como tudo em Dubai, é o prédio mais alto do mundo.
São 828 metros de altura e foi inaugurado em 2010.
O elevador que leva até lá também é o mais rápido do mundo, senão me engano é menos de um minuto para subir mais de 120 andares.
Aliás o elevador do Burj Khalifa é um show a parte. Eles deixam a luz mais escura, de repente começa a tocar uma mega musica alta, todo o elevador é cercado de LED’s que ficam brilhando em várias cores, parece até uma balada. Se não fosse aquela sensação de ouvido tampado (igual quando descemos a serra), nem dava para perceber que estamos num elevador e nos mexendo imensamente rápido!!!

Lá em cima é fantástico!!!
Dá para ver a cidade inteira praticamente – minha única tristeza foi não ter conseguido ver o The Palm, pois é bem longe (mais ou menos uns 20km) e no fim do dia quando subi, estava uma leve nevoa nas extremidades. Ainda consegui ver o Burj Al Arab, bem dificilmente, bem de fundo, mas o The Palm que é ainda bem depois, não dava para ver não 😦

De resto dá para ver tudo!
Principalmente outra atração que ainda está em construção The World’s Islands.
Eles estão construindo com as areias do deserto, no meio do mar, um conjunto de ilhas que olhando de cima forma o Mapa Mundi.
Cada ilha está uma bagatela de 10 milhões de dólares e aos poucos estão sendo vendidas para artistas, milionários e grandes Resorts.

Outra coisa que encontrei lá em cima é o famoso Gold to Go, que nada mais é que um ATM (Caixa Eletrônico) de ouro!!!
Isso mesmo, você passa seu cartão de crédito, escolhe o tamanho da barra que deseja e pronto, na hora uma barra de ouro para levar para casa!!!
E olha que dá para encontrar essa máquina em diversos lugares!!!


Sim, apesar de tudo, ainda estamos no meio do Deserto!!


The Word Islands


Gold to Go


Burj Khalifa – Tentando mostrar inteiro


Tem muitos detalhes e coisas interessantes para falar sobre o Burj Khalifa, mas como isso aqui já tá um livro, vou deixar para uma próxima oportunidade.

Voltemos ao Dubai Mall.
Nele também tudo é superlativo!!
Tem todas as maiores e melhores grifes do mundo, é o maior shopping do mundo, tanto que tem até plaquinhas para todos os lados para indicar a direção das coisas.
Lá dentro além de ter o maior aquário do mundo, também tem uma parte de visitação de animais marinhos.
Do lado de fora, outro espetáculo, no lago que fica na frente do shopping acontece um Balé de Águas que é emocionante!!!
Eles contrataram a mesma equipe que faz o Balé das águas do Bellagio em Las Vegas e acredito eu deixaram muito mais bonito.
São 4 minutos de música, água, luzes, lindo, lindo, lindo!!

Algumas das lojas mais chiques do Dubai Mall






Outra coisa que vi no Globo Repórter e que me chamou muito a atenção foi um sorvete iraniano que é uma goma.
Eles batem nessa goma para amolecer, fazendo uma música muito legal. Os sabores são pistache, envolto em muuuuuuitos pedaços de pistache e chocolate também com pistache.
Acho que não tinha variedade de tamanho e na realidade o pote veio com muito para mim e é legal que eles colocam o de pistache, mas também colocam um pouco do de chocolate para experimentar.
O sabor é diferente, achei levemente um pouco sem gosto, mas é diferente, bem legal!

Eles batem na goma com aquele socador. Reparem na goma como vem, em rolo.


Olha que gigante!!

Bem, depois de tudo isso sai correndo para o aeroporto, queria chegar cedo para conseguir um bom lugar no voo e também aproveitar o Duty Free de Dubai, que acredito que também seja o maior do mundo, pq é muuuuito grande e separado por sessões e tipos de produto – Surreal! rss

Ai, queria contar muito mais detalhes de Dubai, ou por exemplo contar dos pontos de ônibus com ar-condicionado, ah, só coisas legais.

Mas o post tá longo, eu adoro ficar dando milhões de detalhes de tudo, mas pelo menos fica assunto para eu contar pessoalmente né?!

Um super Beijo a todos e finalmente no próximo post começarei a contar como está sendo minha vida aqui Do Outro Lado do Mundo!!!

Beijossss

Entradas Mais Antigas Anteriores